23 de Setembro de 2014

Polícia
Enviado por Adriana Bernardo 24/11/2012 19:22:18

Pânico e morte em Itaboraí

Frequentadores de um bar da Rua Nove, no bairro Ampliação, em Itaboraí, viveram momentos de pânico e correria, na noite de sexta-feira, quando homens armados invadiram o local e mataram Wallace Bruno da Costa Pinto, 20 anos, que foi perseguido e executado dentro do estabelecimento. Três clientes acabaram feridos por balas perdidas e foram levados para o Hospital Municipal Desembargador Leal Junior. O caso foi registrado na 71ªDP (Itaboraí), onde os policiais já investigam a participação de milicianos ou traficantes de drogas no crime.

Testemunhas que estavam no bar, no momento do crime, contaram aos policiais do 35º BPM (Itaboraí), que o local estava cheio quando Wallace entrou correndo e já baleado, por volta de 22h20. Homens armados chegaram à Rua Nove e ao avistarem Wallace, começaram a disparar contra ele, que procurou abrigo dentro do bar. Segundo os depoimentos registrados na delegacia de Itaboraí, havia cerca de 15 pessoas no estabelecimento. As outras vítimas estavam próximas do balcão e acabaram atingidas, mas conseguiram deixar o local correndo. Segundo alguns vizinhos que preferiram não se identificar, mais de 30 tiros foram ouvidos.

Investigações - O corpo de Wallace ficou no local até a madrugada de ontem, quando foi levado por bombeiros ao Instituto Médico Legal (IML) de Itaboraí.

Horas após o tiroteio, o caso foi registrado 71ª DP (Itaboraí). A polícia ainda não tem pistas dos assassinos. Existem duas possibilidades investigadas sobre a autoria do atentado: a participação de um grupo miliciano ou de traficantes na ação.

Aparentemente, segundo as investigações o crime foi cometido por vingança, mas ainda não há explicações sobre os alvos terem sido moradores aparentemente inocentes e sem nenhum envolvimento com crimes.

Alta no número de mortes - Segundo últimas estatísticas do Instituto de Segurança Pública (ISP), o 35º BPM (Itaboraí) registrou de janeiro a setembro desse ano, 71 casos de homicídios dolosos, no mesmo período do ano passado o órgão havia registrado 13 casos a menos.
 
Amigos dão último adeus

Parentes e amigos compareceram ao Cemitério Municipal de Itaboraí na tarde de ontem para dar o último adeus a Wallace Bruno da Costa Pinto. Segundo declarações de familiares e amigos, Wallace era um rapaz alegre e brincalhão, não tinha vícios e trabalharia em uma das empresas do conglemerado responsável pelas obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Sambaetiba.

Há nove meses, ele estava morando com a namorada. Para o tio, Wallace era uma criança grande. “Ele ia para minha casa e ficava brincando de jogar videogame com meu filho de 10 anos”, declarou. Para a tia, que também preferiu não se identificar com medo de represálias, Wallace não merecia ter morrido assim. “Meu sobrinho era alegre. Todo mundo gostava dele. Não temos ideia dos motivos e nem do que possa ter ocorrido”, declarou. O corpo foi sepultado no fim da tarde no Cemitério de São João Batista, em Itaboraí.  
 





<< Primeira < Anterior   [ 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  ] Próxima > Última >>

Expediente | Anuncie Aqui | Trabalhe Conosco | Twitter | Comunidade no Orkut | RSS | Fale Conosco
©Copyright O SÃO GONÇALO - Todos os direitos Reservados

Ilhota Leste Comunicação